Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2016

Seleção cada vez mais desprestigiada

No dia 9 de julho de 2014, feriado na capital paulista, o clima no centro da cidade pela manhã era de desilusão. É bem verdade que, pelo tempo fechado e pelo feriado cair numa quarta-feira, o número de pessoas nas ruas pela manhã seria bem menor. Por todo o dia, o clima 'feio' dava as caras na capital paulistana. Assim como a sensação de "luto". Na capa do diário Lance! a tentativa de mostrar toda a surpresa do torcedor com o quê havia acontecido na tarde anterior em Minhas Gerais. Palavras de vergonha e revolta tomavam lugar das imagens ilustrativas (a capa do dia foi de fundo branco, com espaços para o torcedor expressar, por conta própria, quais palavras seriam ideais para o vexame; explicar o inexplicável: esse foi o Lance! do dia 9 de julho). Nunca antes (se aconteceu, é raro) uma equipe de futebol levou tantas notas baixas por sua atuação em 90 minutos de peleja (com alguns "0's"). Por outro lado, as notas "10" dos jornalistas reverencia…

FIFA e Panini lançam álbum mundial com Flamengo e Corinthians

A Panini é a mais famosa editora em coleções autocolantes. Desde 1970, é a marca oficial dos livros ilustrados da Copa do Mundo da FIFA. Além do mais, tem parcerias em todos os cantos do mundo e comercializa álbuns de figurinhas das principais ligas e clubes do mundo. Recentemente, em parceria com a FIFA, lançou o álbum de figurinhas FIFA 365. A inédita coleção traz as principais equipes do mundo e as competições organizadas pela federação em 2015. O Brasil é representado no álbum. Além dos campeões mundiais de clubes, Flamengo e Corinthians representam o país pentacampeão mundial.

A publicação é uma tentativa da marca italiana de não perder o fã de futebol internacional. Todo ano, desde 2006, a Panini era responsável pela publicação do álbum da UEFA Champions League. Mas a partir da temporada 2015/2016, a inglesa Topps conquistou os direitos e, pela primeira vez, lançou o álbum da principal competição entre clubes do mundo. A marca também patrocina o Campeonato Inglês, lançando há al…

CBF, FPF: A vergonha do futebol

Pela visibilidade que o futebol recebe das grandes mídias, é comum acompanharmos nas arquibancadas um reflexo da insatisfação política e social dos torcedores (que são cidadãos) durante eventos; estes deixam claro que há algo que incomoda a sociedade em relação a determinado temas. É bem verdade que existem casos que torcedores mais exaltados passam dos limites, mas, no geral, o grito da torcida pode ser também considerado um grito por liberdade. Até mesmo dentro de campo, essa luta faz com quê jogadores e árbitro se tornem um só na busca por direitos e pelo fim da corrupção.

A censura despudorada que tenta calar os torcedores e retrata além das arquibancadas - Trivela
Com cidadãos praticando cidadania e colocando em prática seu direito de se expressar, há, então, o descontentamento com algo que, de um jeito ou de outro, é responsabilidade ou do poder público ou das federações que regem e organizam o esporte. Assim, aqueles que são os alvos dos protestos impõe medidas que fazem de man…

Proteger os interesses dos clubes é papel das federações

A notícia saiu esta semana. A possibilidade do Palmeiras não jogar a Copa Libertadores nos jogos em casa no Allianz Parque por imbróglio envolvendo a sua patrocinadora e a Conmebol. Para entender o caso: a Confederação Sul-Americana tem um regulamento que, para não haver conflito com as marcas que patrocinam seus torneios, garante a exclusividade da marca durante as partidas. Por outro lado, a  Allianz Seguros tem contrato longo com o Palmeiras e detém o "naming rights" (direito de nome) da nova arena construída pelo clube; o Allianz Parque é o nome da nova casa palmeirense. Assim, por todo o estádio, a marca "Allianz Parque" tem adesivos e tudo mais remetendo a marca.

Aí gera o embate. Por um lado, a Allianz não abre mão da divulgação e a CONMEBOL, do seu regulamento. A notícia foi divulgada pela Folha de S. Paulo nesta última sexta-feira. Essa é uma discussão que vai longe, mas que poderia ser evitada se as confederações cumprisse seu principal papel: defender os…

Jogadores rodados e até onde eles fazem bem aos clubes

Fim de temporada chega a ser insuportável acompanhar o noticiário esportivo. Seja pela TV, rádio, jornal ou internet, os plantonistas de fim de ano — sem muita pauta — revezam suas coberturas entre a retrospectiva do ano e o mercado de transferências. Não que isso por si só seja ruim. A expectativa por qual grande craque irá reforçar nosso time (ou mesmo aquele que vai deixar de vestir nossa camisa) mexe com o torcedor. O problema é quando falta notícia mesmo. As negociações plantadas, as falsas concorrências entre clubes e a exaltação de jogadores que nunca ouvimos falar, jogando no fim do mundo que pode pintar como novidade, são extremamente irritantes.

De tão chatos, os casos são apelidados de "novelas". Declarações daqui, provocações de lá, imagens de arquivo sendo reprisadas inúmeras vezes, fazem com quê o torcedor acredite que aquela peça será fundamental para conquistas de título na temporada que se segue. São quase dois meses disso (como, no passado, a "novela D…

Sucesso da NFL no Brasil coloca CBF no 'chinelo'

Antes, é importante separar. Não tem como comparar uma federação de um país com a maior liga de futebol americano do mundo, uma das maiores do esporte em geral. A NFL disputa concorrência no mercado mundial com a Copa do Mundo de Futebol, Liga dos Campeões da Europa e os Jogos Olímpicos. Seria injusto querer medir uma com a outra. Isso é óbvio. Mas alguns detalhes chamam a atenção.

Na última semana, o colunista Lauro Jardim, d'O Globo, destacou uma pesquisa da Consultoria  Bites. O site da liga norte-americana é mais popular entre os brasileiros do que o próprio site da CBF. Segundo a nota, nos últimos seis meses, por coisa de um milhão de visitas, o site NFL.com foi mais visitado do que a federação que organiza (ou tenta) o futebol nacional. Além disso, o tempo de visita também foi maior, com 14 minutos, número quase 5 vezes maior que o da CBF.



De novo, é importante separar algumas coisas. Os parâmetros, neste caso, chegam a ser injustos se comparados. Mas é aí que a CBF peca. O …

Primeira Liga é resultado da insatisfação de clubes e torcedores

Nos últimos tempos, os escândalos envolvendo cartolas fizeram com que todos os problemas relacionadas as organizações, federações e politicagem fossem escancarados ao público. Décadas de má gestão resultaram em uma crise estrutural em alguns centros do futebol mundial, como, principalmente, no Brasil. Para o país do lado de baixo do Equador, o resultado disso foi vexames, a perda de credibilidade e a pior derrota em jogo eliminatório de Copa do Mundo (o 7 a 1 aplicado pela Alemanha no Mineirão). Em meio a tudo isso, o descontentamento dos torcedores e dos próprios clubes aumenta. Estamos diante do que parece ser uma revolução.

Não dá para ficar muito animado por isso. Afinal, os mesmos que organizam protestos e tudo mais, são os mesmos que diziam "amém" aos altos comandos da CBF e da televisão há pouco tempo. Mesmo assim, com todo o escândalo à mostra e o torcedor ainda mais em cima do que acontece, pode ser que saia algo legal.

Há alguns anos, o Bom Senso (movimento organiz…

Esporte Interativo briga por espaço na TV fechada; disputa faz bem ao mercado

Há quase dez anos como canal independente, o Esporte Interativo vive o maior momento de sua curta história. Marcada por transmissões de futebol internacional (na época, graças ao sublicenciamento de quem detinha os direitos), o canal cresceu e hoje tem ao lado o poder do grupo Turner (hoje, detentora majoritária do EI no Brasil). Isso reforça o poder de barganha do canal criado pelo grupo Top Sports. O primeiro grande passo foi ter tirado a Liga dos Campeões da Europa dos canais ESPN, este que mantinha soberania quanto às transmissões do futebol internacional e já se viu ameaçada com a chegada, há quatro anos, dos canais Fox Sports. O principal torneio de clubes da Europa foi conquistado com exclusividade em mídia fechada pelos canais Esporte Interativo pelo próximo triênio. O resultado disso foi a entrada dos canais na operadora Net, uma das principais do Brasil; luta esta que o canal trava desde o seu início.



Para analisar o que representa a entrada do Esporte Interativo entre as ma…

O torcedor símbolo do hexacampeonato corintiano

Quando uma conquista vai muito além das quatro linhas


Ser corintiano é acreditar mais do que se imagina. É ter consciência que haverá algo bom para acontecer, independentemente da fase que se esteja. Que não há fila no mundo que vai deixar desacreditar, afinal sempre terá um Basílio para fazer um gol chorado e acabar com o sofrimento. Que quando tudo parecer perdido, estará o Cássio lá para defender um chute que botaria tudo a perder. Ser corintiano vai além de ser ou não brasileiro. É ser Corinthians!

A conquista de 2015 do Campeonato Brasileiro tem bastante representatividade, assim como todas as outras. Premia o time mais batalhador, mais organizado, que tem grandes jogadores e que deu a volta por cima quando havia desconfiança, mas que conta com um técnico que já é o que mais conquistou títulos na história do clube. Não só isso, mas o maior e melhor treinador de todos que já passaram pela equipe alvinegra. Adenor Leonardo Bacchi, o Tite, merece um contrato vitalício com o clube. O…