Pular para o conteúdo principal

Sucesso da NFL no Brasil coloca CBF no 'chinelo'

Antes, é importante separar. Não tem como comparar uma federação de um país com a maior liga de futebol americano do mundo, uma das maiores do esporte em geral. A NFL disputa concorrência no mercado mundial com a Copa do Mundo de Futebol, Liga dos Campeões da Europa e os Jogos Olímpicos. Seria injusto querer medir uma com a outra. Isso é óbvio. Mas alguns detalhes chamam a atenção.

Na última semana, o colunista Lauro Jardim, d'O Globo, destacou uma pesquisa da Consultoria  Bites. O site da liga norte-americana é mais popular entre os brasileiros do que o próprio site da CBF. Segundo a nota, nos últimos seis meses, por coisa de um milhão de visitas, o site NFL.com foi mais visitado do que a federação que organiza (ou tenta) o futebol nacional. Além disso, o tempo de visita também foi maior, com 14 minutos, número quase 5 vezes maior que o da CBF.



De novo, é importante separar algumas coisas. Os parâmetros, neste caso, chegam a ser injustos se comparados. Mas é aí que a CBF peca. O site da NFL trás conteúdos exclusivos, uma cobertura da competição muito grande, com reportagens, conteúdos interativos, vídeos, etc. O site CBF.com.br, apesar de trazer conteúdos exclusivos, serve mais para ser o local de informativos da federação. Notas oficiais, divulgação de datas, escalas de arbitragem e breves conteúdos esportivos, tudo muito mal explorado. Parece até uma realidade paralela com o que está acontecendo dentro de campo no Brasil. Sequer há um site oficial que leve para o "Brasileirão Chevrolet" e reforçar a marca do principal campeonato nacional.

Explorar a marca na internet é algo que a CBF (que, hoje, está melhor do que já foi) deveria fazer com mais qualidade há muito tempo. Ouvir o torcedor, criar espaço para debate, investir nas redes sociais, etc. Se bem que o "carinho" do torcedor para com a CBF não é lá essas coisas, mas é uma oportunidade para tentar reverter essa situação.

No "país do futebol", que gera milhões em contratos de TV (mesmo que só para exibição local - o futebol brasileiro no exterior quase não existe), atrai o torcedor que busca se engajar mais com sua paixão. Ratificando: não há como comparar CBF / NFL, mas fica a curiosidade que, nos últimos anos, o interesse pela bola oval vem crescendo. Cabe aos nossos dirigentes fazer com que o nosso futebol volte a chamar a atenção positivamente do nosso torcedor.

Saiba mais

 Primeira Liga é resultado da insatisfação de clubes e torcedores 

Comentários

Posts mais acessados

Álbum de Figurinhas da Euro 2016 é lançado pela Panini

A poucos meses do início de mais um campeonato europeu de seleções, a Panini, em parceria com a UEFA, lança o álbum oficial da competição. A coleção traz todos os detalhes do torneio que será disputado na França e conta com todas as equipes participantes. São 680 figurinhas, distribuídas pelas 96 páginas, que contam história da competição, dos estádios e das 24 seleções participantes.

A Panini é a líder mundial de produtos colecionáveis. Criada na Itália, a editora chega a muitos países sendo a responsável, inclusive, pelas principais coleções esportivas, como Copa do Mundo e torneios FIFA, Olimpíadas, e campeonatos nacionais, como o Brasileirão, além das revistas oficiais de clubes. A Euro 2016 será a décima a ter álbum lançado pela Panini.



Em relação as últimas coleções, a de 2016 chega com algumas novidades. A primeira e mais evidente é a de número de participantes, que será disputada com 24 equipes (até a última edição, o número era 16). São dedicadas duas páginas inteiras para c…

Fruto da mercantilização dos Jogos, mascotes são destaques

Uma Olimpíada é marcada por muitos símbolos. Desde que os Jogos conquistaram grande visibilidade mundial, foram instituídos algumas características em cada edição para justamente haver uma identificação única de cada disputa.
Nas Olimpíadas, as mascotes são marcas registradas das edições. Adotada pela primeira vez em uma competição de Inverno (em Grenoble, na França, em 1968). Nos Jogos de Verão, o primeiro foi em 1972, nos Jogos de Munique. Em Copas do Mundo, o primeiro foi em 1966. na Inglaterra.
A mascote mais lembrada das Olimpíadas, sem dúvida alguma, é o ursinho Mischa, que representou os Jogos de 1980, nas disputas em Moscou. Na cerimônia de encerramento, a imagem formada pelo público nas arquibancadas derramou uma lágrima da mascote, emocionando a todos e sendo marcada para sempre.  
Para 2016, a mascote dos Jogos Olímpicos é Vinícius, que homenageia um dos grandes nomes brasileiros de todos os tempos, que é Vinícius de Moraes.  A mascote é inspirada na fauna brasileira. 


Há…

7 Livros sobre Futebol no Google Play (4 deles, de graça!)

A tecnologia como parte da nossa vida é uma realidade. Mudamos nossos hábitos e adquirimos novos costumes. O principal deles referente aos nossos hobbies, como, por exemplo, ler. Há quem ainda prefira (e me incluo entre eles) ter o livro físico e guardá-lo como um troféu na estante (tenho alguns bem legais aqui), mas é bem verdade que os ebooks são bem mais práticos e, em alguns casos, seus preços saem mais em conta.
As melhores frases do esporte — #OAlanbrado
Para quem ainda não conhece os livros digitais (ou não teve a oportunidade de encontrar algo legal para ler), #OAlanbrado reúne uma seleção de livros baratos — e alguns de graça — sobre futebol que são extremamente interessantes e que podem ser encontrados no Google Play. Claro, existem muitos outros livros (e em outras lojas virtuais), mas é bom para, pelo menos, começar a leitura por estes bons títulos.


A COPA COMO ELA É: A HISTÓRIA DE DEZ ANOS DE PREPARAÇÃO PARA A COPA DE 2014
Correspondente internacional, Jamil Chade é um do…