Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2016

Instabilidade política prejudica imagem do Brasil prestes a sediar Jogos Olímpicos

A maior festa do esporte mundial chega pela primeira vez à América do Sul. Há mais de cem anos, em 1896, o Barão Pierre de Coubertin deu início as disputas olímpicas da era moderna; de lá pra cá, fatos envolvendo política e outros fatores que extrapolaram as disputas esportivas marcam a história dos Jogos. Em 2016, isso acontecerá no Brasil. O Rio de Janeiro se prepara para receber as disputas da 28ª Olimpíada de Verão, em meio a protestos, casos de corrupção e o surto de um vírus que dá dor de cabeça nos organizadores. Tudo isso por irresponsabilidade, incompetência e a falta de bom senso dos governantes.

Assim como aconteceu na Copa do Mundo de Futebol de 2014, também no Brasil, a Olimpíada acontecerá, de um jeito ou de outro, dentro do esperado. Isso, dentro das quadras, campos e arenas esportivas, agora, fora deles, há o enigma: como o país estará no dia 5 de agosto (data que marca a festa de abertura de Rio 2016)?

Brasil está pronto para os Jogos Rio 2016, diz presidente da Embrat…

A importância da Gazeta para o jornalismo

Para quem ama comunicação, viver em São Paulo é um grande privilégio. É na capital paulista que as coisas acontecem. Foi aqui que Assis Chateaubriand criou a TV Tupi e realizou a primeira transmissão televisiva do país, em setembro de 1950. O "Chatô", pioneiro neste novo segmento, adquiriu os equipamentos e algumas pessoas na cidade tiveram a oportunidade de acompanhar a primeira transmissão vinda do prédio no bairro Sumaré em São Paulo. Prédio, aliás, que comportou por quase duas décadas a antiga MTV Brasil, e é vizinha dos estúdios atuais da ESPN no Brasil.

Assine nossa Newsletter, curta nas redes sociais, e não perca nenhuma novidade de #OAlanbrado
E tem muita história por aqui. Palco de outros tantos momentos históricos e principal centro financeiro do país, não é preciso andar muito para saber porque São Paulo é tão querida por comunicadores. E um dos lugares com mais história tem também endereço e é um ícone arquitetônico e jornalístico na cidade. Na mais paulista das…

Que várzea!

Sábado de manhã. Ia andando para um compromisso fora de casa. No meio do caminho algumas pessoas. Ao longe, ouvia-se alguns poucos gritos de incentivo. Teria, mais a alguns minutos, uma partida de futebol.

Um time de vermelho contra um de branco. Fazia muito calor.

Parei por alguns instantes.

Correndo junto aos jogadores, uma figura de árbitro. Nitidamente acima do peso, o apitante tentava acompanhar a bola, sem muito sucesso, afinal, a falta de técnica não ajudava para um jogo lá muito centrado. A bola ia de um lado para o outro, gerando momentos cômicos, para 'tristeza' daqueles que exaltam a qualidade e o "bom futebol".

Afinal, o que seria o "bom futebol"? O que os especialistas julgariam como uma boa partida? O futebol europeu? É, talvez não. Apesar dos bons gramados, dos altos salários e dos estádios de primeiro mundo, o "bom futebol", que representa o esporte em sua essência, é aquele jogado com amor, raça, suor e comprometimento. Aquele que…

A falta de emoção (e público) dos Estaduais

Pode parecer piada, mas é bem verdade que o calendário esportivo brasileiro está, relativamente, organizado. O torcedor já sabe mais ou menos as épocas do ano em que determinados campeonatos começam e terminam, ao contrário do que já aconteceu no futebol nacional nos anos passados, em que já tivemos campeonatos começando em um ano e terminando no outro, além de tantas outras bagunças. Mas ainda falta muito. Mesmo com os avanços, cada ano que passa os clubes veem seus estádios ficando, na maior parte do ano, vazios. Falta emoção!

Corinthians leva duas vezes mais público que os grandes cariocas somados no fim de semana (15/2)
Uma série de fatores pode ter influenciado essa queda. Desde a insegurança do torcedor nos estádios, passando por preço de ingresso e indo até a fórmula de disputa dos torneios. Esta última, provavelmente, desanima até mesmo os jogadores dentro de campo.O ruim é que os dirigentes não fazem muita coisa para mudar esse cenário. E, neste início de ano, os clubes se a…