Pular para o conteúdo principal

Fluminense conquista Primeira Liga: os números da primeira edição

A Copa da Primeira Liga teve seu início em 2016 e deixa para o futuro incertezas sobre o que esta edição representou de verdade para o desenvolvimento do futebol nacional. Seria um principio de alguma revolução? Ninguém sabe. Porém, tudo alcançado até aqui já é bastante significativo e pode crescer ainda mais, isso se o planejamento dos organizadores e a união dos clubes mantiverem-se. 


A final reuniu um clube do Rio de Janeiro e outro do Paraná. Foram 12 clubes no total, de cinco estados brasileiros. Não que a decisão e a competição em si tenham ficado esvaziadas, mas a falta de divulgação por parte da mídia e a não existência de uma forte "ligação" do torcedor com a competição recém-criada, deixaram incógnitas sobre o torneio. Mas isso é normal: a Libertadores, por exemplo, há uns trinta anos, não era a competição preferida dos brasileiros, que davam preferência para o certame nacional e até mesmo os estaduais.


O campeão da primeira edição da Primeira Liga: o Fluminense! (Imagem: ESPN.com.br)


Enfim, é uma tentativa de bater de frente com os chefões do esporte mais popular do país. As brigas internas e a presença de quem quer só atrapalhar enfraquece esse objetivo. A primeira edição, por exemplo, apesar do bom público, rendeu pouco financeiramente (para se ter ideia, foram apenas três parceiros comerciais). O desejo é aumentar muito estes valores e os prêmios distribuídos. Além disso, aumentar o número de participantes dos atuais 15 filiados para 17 no ano que vem estão na cabeça dos organizadores. 


Nesta edição, 12 clubes disputaram o título. Algumas curiosidades marcaram o torneio, como, por exemplo, um Grenal valer, ao mesmo tempo, pontos para o Campeonato Gaúcho e por esta competição. Foi um artifício usado para a continuidade da Primeira Liga. Além disso, as brigas e as incertezas com a CBF sobre a legalidade ou não do torneio foram uma das histórias no desenrolar do estreante campeonato.

Confira a seguir, os números completos desta competição. Disputadas em quatro meses, foram muitos gols e um público acima dos Estaduais pelo Brasil. Apesar de tudo, é uma edição histórica. 

****

Clubes Participantes

GRUPO A

Atlético (PR)
Criciúma (SC)
Cruzeiro (MG)

GRUPO B


Avaí (SC)
Coritiba (PR)
Grêmio (RS)
Internacional (RS)

GRUPO C

América (MG)
Figueirense (SC)

Por estado 

Três de Santa Catarina e de Minas Gerais. Com dois clubes, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio de Janeiro, cada. 

Imagem: GloboEsporte.com


Números

Nomes: Copa da Primeira Liga; Primeira Liga; Primeira Liga do Brasil; Copa Sul-Minas-Rio
Período de disputa: 27 de janeiro e 20 de abril de 2016 
Partidas: 21 (inclui também Grêmio 0 x 0 Internacional, pela última rodada da primeira fase que valeu também pelo Campeonato Gaúcho).
Clubes participantes: 12
Transmissão de TV: SporTV (canal fechado)
Gols: 44 gols (~2,09 por partida)
Partida com maior número de gols: Cruzeiro 3 x 4 Fluminense (17/02/2016 - Mineirão - 2ª rodada da primeira fase)
Partida decidida na disputa por pênaltis: Fluminense 2 x 2 Internacional; equipe carioca venceu por 3 x 2. Jogo foi válido pelas semifinais da competição. 
Partida com vitória por maior diferença: Internacional 3 x 0 Avaí (17/2) e Coritiba 3 x 0 Avaí (10/3)
Placar mais repetido: 1 x 0
Vitória dos mandates: 10
Vitória dos visitantes: 4
Empate: 7 (inclui Flu 2 x 2 Inter; empate no tempo normal, mas o Flu venceu nos pênaltis)
Melhor ataque: Fluminense (9 gols)
Pior ataque: Criciúma (1 gol)
Melhor defesa: Coritiba (1 gol sofrido)
Pior defesa: Avaí (8 gols sofridos)
Primeiro gol: Alisson (Cruzeiro), aos 14' do 1º tempo no empate em 1 a 1 com o Criciúma.
Último gol: Marcos Júnior (Fluminense),  aos 35' do 2º tempo na vitória por 1 a 0 em cima do Atlético-PR na decisão.
Artilheiros: Guerreiro (Flamengo) e Diego Souza (Fluminense), ambos com três gols. 
Média de público pagante por jogo:  11.842 torcedores* (ocupação média nos estádios:  31%). 
*este número é o maior entre as competições disputadas no Brasil neste primeiro quadrimestre.
Renda por partida:  R$ 349.981 
Valor médio do ingresso:  R$ 28 
Clube com melhor média de público por partida: Atlético-PR (33.270 por jogo).
Partida com melhor público: Grêmio 0 x 0 Internacional.  44.839 pagantes. (jogo foi válido também pelo Campeonato Gaúcho; pela Primeira Liga, Atlético-PR 1 x 0 Criciúma levou  33.270 pagantes ao estádio).

Campeão: Fluminense
Vice-campeão: Atlético-PR
Terceiro colocado: Flamengo
Quarto colocado: Internacional

****
Então é isso. Agora, é aguardar o Campeonato Brasileiro e esperar as próximas edições da Primeira Liga. Independentemente de qualquer jogo político, é sempre importante mantermos viva a esperança de que bons ares surjam no futebol nacional e que consigamos valorizar os nossos clubes e profissionais que aqui atuam. Uma liga forte e bem estruturada. 

Com informações de Globoesporte.com, site oficial da @PrimeiraLiga, Footstats e ESPN.com.br

Leia também

Comentários

Posts mais acessados

Álbum de Figurinhas da Euro 2016 é lançado pela Panini

A poucos meses do início de mais um campeonato europeu de seleções, a Panini, em parceria com a UEFA, lança o álbum oficial da competição. A coleção traz todos os detalhes do torneio que será disputado na França e conta com todas as equipes participantes. São 680 figurinhas, distribuídas pelas 96 páginas, que contam história da competição, dos estádios e das 24 seleções participantes.

A Panini é a líder mundial de produtos colecionáveis. Criada na Itália, a editora chega a muitos países sendo a responsável, inclusive, pelas principais coleções esportivas, como Copa do Mundo e torneios FIFA, Olimpíadas, e campeonatos nacionais, como o Brasileirão, além das revistas oficiais de clubes. A Euro 2016 será a décima a ter álbum lançado pela Panini.



Em relação as últimas coleções, a de 2016 chega com algumas novidades. A primeira e mais evidente é a de número de participantes, que será disputada com 24 equipes (até a última edição, o número era 16). São dedicadas duas páginas inteiras para c…

Fruto da mercantilização dos Jogos, mascotes são destaques

Uma Olimpíada é marcada por muitos símbolos. Desde que os Jogos conquistaram grande visibilidade mundial, foram instituídos algumas características em cada edição para justamente haver uma identificação única de cada disputa.
Nas Olimpíadas, as mascotes são marcas registradas das edições. Adotada pela primeira vez em uma competição de Inverno (em Grenoble, na França, em 1968). Nos Jogos de Verão, o primeiro foi em 1972, nos Jogos de Munique. Em Copas do Mundo, o primeiro foi em 1966. na Inglaterra.
A mascote mais lembrada das Olimpíadas, sem dúvida alguma, é o ursinho Mischa, que representou os Jogos de 1980, nas disputas em Moscou. Na cerimônia de encerramento, a imagem formada pelo público nas arquibancadas derramou uma lágrima da mascote, emocionando a todos e sendo marcada para sempre.  
Para 2016, a mascote dos Jogos Olímpicos é Vinícius, que homenageia um dos grandes nomes brasileiros de todos os tempos, que é Vinícius de Moraes.  A mascote é inspirada na fauna brasileira. 


Há…

7 Livros sobre Futebol no Google Play (4 deles, de graça!)

A tecnologia como parte da nossa vida é uma realidade. Mudamos nossos hábitos e adquirimos novos costumes. O principal deles referente aos nossos hobbies, como, por exemplo, ler. Há quem ainda prefira (e me incluo entre eles) ter o livro físico e guardá-lo como um troféu na estante (tenho alguns bem legais aqui), mas é bem verdade que os ebooks são bem mais práticos e, em alguns casos, seus preços saem mais em conta.
As melhores frases do esporte — #OAlanbrado
Para quem ainda não conhece os livros digitais (ou não teve a oportunidade de encontrar algo legal para ler), #OAlanbrado reúne uma seleção de livros baratos — e alguns de graça — sobre futebol que são extremamente interessantes e que podem ser encontrados no Google Play. Claro, existem muitos outros livros (e em outras lojas virtuais), mas é bom para, pelo menos, começar a leitura por estes bons títulos.


A COPA COMO ELA É: A HISTÓRIA DE DEZ ANOS DE PREPARAÇÃO PARA A COPA DE 2014
Correspondente internacional, Jamil Chade é um do…