Fluminense conquista Primeira Liga: os números da primeira edição | #OALANBRADO

Fluminense conquista Primeira Liga: os números da primeira edição

A Copa da Primeira Liga teve seu início em 2016 e deixa para o futuro incertezas sobre o que esta edição representou de verdade para o desenvolvimento do futebol nacional. Seria um principio de alguma revolução? Ninguém sabe. Porém, tudo alcançado até aqui já é bastante significativo e pode crescer ainda mais, isso se o planejamento dos organizadores e a união dos clubes mantiverem-se. 


A final reuniu um clube do Rio de Janeiro e outro do Paraná. Foram 12 clubes no total, de cinco estados brasileiros. Não que a decisão e a competição em si tenham ficado esvaziadas, mas a falta de divulgação por parte da mídia e a não existência de uma forte "ligação" do torcedor com a competição recém-criada, deixaram incógnitas sobre o torneio. Mas isso é normal: a Libertadores, por exemplo, há uns trinta anos, não era a competição preferida dos brasileiros, que davam preferência para o certame nacional e até mesmo os estaduais.


O campeão da primeira edição da Primeira Liga: o Fluminense! (Imagem: ESPN.com.br)


Enfim, é uma tentativa de bater de frente com os chefões do esporte mais popular do país. As brigas internas e a presença de quem quer só atrapalhar enfraquece esse objetivo. A primeira edição, por exemplo, apesar do bom público, rendeu pouco financeiramente (para se ter ideia, foram apenas três parceiros comerciais). O desejo é aumentar muito estes valores e os prêmios distribuídos. Além disso, aumentar o número de participantes dos atuais 15 filiados para 17 no ano que vem estão na cabeça dos organizadores. 


Nesta edição, 12 clubes disputaram o título. Algumas curiosidades marcaram o torneio, como, por exemplo, um Grenal valer, ao mesmo tempo, pontos para o Campeonato Gaúcho e por esta competição. Foi um artifício usado para a continuidade da Primeira Liga. Além disso, as brigas e as incertezas com a CBF sobre a legalidade ou não do torneio foram uma das histórias no desenrolar do estreante campeonato.

Confira a seguir, os números completos desta competição. Disputadas em quatro meses, foram muitos gols e um público acima dos Estaduais pelo Brasil. Apesar de tudo, é uma edição histórica. 

****

Clubes Participantes

GRUPO A

Atlético (PR)
Criciúma (SC)
Cruzeiro (MG)

GRUPO B


Avaí (SC)
Coritiba (PR)
Grêmio (RS)
Internacional (RS)

GRUPO C

América (MG)
Figueirense (SC)

Por estado 

Três de Santa Catarina e de Minas Gerais. Com dois clubes, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio de Janeiro, cada. 

Imagem: GloboEsporte.com


Números

Nomes: Copa da Primeira Liga; Primeira Liga; Primeira Liga do Brasil; Copa Sul-Minas-Rio
Período de disputa: 27 de janeiro e 20 de abril de 2016 
Partidas: 21 (inclui também Grêmio 0 x 0 Internacional, pela última rodada da primeira fase que valeu também pelo Campeonato Gaúcho).
Clubes participantes: 12
Transmissão de TV: SporTV (canal fechado)
Gols: 44 gols (~2,09 por partida)
Partida com maior número de gols: Cruzeiro 3 x 4 Fluminense (17/02/2016 - Mineirão - 2ª rodada da primeira fase)
Partida decidida na disputa por pênaltis: Fluminense 2 x 2 Internacional; equipe carioca venceu por 3 x 2. Jogo foi válido pelas semifinais da competição. 
Partida com vitória por maior diferença: Internacional 3 x 0 Avaí (17/2) e Coritiba 3 x 0 Avaí (10/3)
Placar mais repetido: 1 x 0
Vitória dos mandates: 10
Vitória dos visitantes: 4
Empate: 7 (inclui Flu 2 x 2 Inter; empate no tempo normal, mas o Flu venceu nos pênaltis)
Melhor ataque: Fluminense (9 gols)
Pior ataque: Criciúma (1 gol)
Melhor defesa: Coritiba (1 gol sofrido)
Pior defesa: Avaí (8 gols sofridos)
Primeiro gol: Alisson (Cruzeiro), aos 14' do 1º tempo no empate em 1 a 1 com o Criciúma.
Último gol: Marcos Júnior (Fluminense),  aos 35' do 2º tempo na vitória por 1 a 0 em cima do Atlético-PR na decisão.
Artilheiros: Guerreiro (Flamengo) e Diego Souza (Fluminense), ambos com três gols. 
Média de público pagante por jogo:  11.842 torcedores* (ocupação média nos estádios:  31%). 
*este número é o maior entre as competições disputadas no Brasil neste primeiro quadrimestre.
Renda por partida:  R$ 349.981 
Valor médio do ingresso:  R$ 28 
Clube com melhor média de público por partida: Atlético-PR (33.270 por jogo).
Partida com melhor público: Grêmio 0 x 0 Internacional.  44.839 pagantes. (jogo foi válido também pelo Campeonato Gaúcho; pela Primeira Liga, Atlético-PR 1 x 0 Criciúma levou  33.270 pagantes ao estádio).

Campeão: Fluminense
Vice-campeão: Atlético-PR
Terceiro colocado: Flamengo
Quarto colocado: Internacional

****
Então é isso. Agora, é aguardar o Campeonato Brasileiro e esperar as próximas edições da Primeira Liga. Independentemente de qualquer jogo político, é sempre importante mantermos viva a esperança de que bons ares surjam no futebol nacional e que consigamos valorizar os nossos clubes e profissionais que aqui atuam. Uma liga forte e bem estruturada. 

Com informações de Globoesporte.com, site oficial da @PrimeiraLiga, Footstats e ESPN.com.br

Leia também

0 comentários:

Postar um comentário