Pular para o conteúdo principal

7 Livros sobre Futebol no Google Play (4 deles, de graça!)

A tecnologia como parte da nossa vida é uma realidade. Mudamos nossos hábitos e adquirimos novos costumes. O principal deles referente aos nossos hobbies, como, por exemplo, ler. Há quem ainda prefira (e me incluo entre eles) ter o livro físico e guardá-lo como um troféu na estante (tenho alguns bem legais aqui), mas é bem verdade que os ebooks são bem mais práticos e, em alguns casos, seus preços saem mais em conta.


Para quem ainda não conhece os livros digitais (ou não teve a oportunidade de encontrar algo legal para ler), #OAlanbrado reúne uma seleção de livros baratos — e alguns de graça — sobre futebol que são extremamente interessantes e que podem ser encontrados no Google Play. Claro, existem muitos outros livros (e em outras lojas virtuais), mas é bom para, pelo menos, começar a leitura por estes bons títulos.



A COPA COMO ELA É: A HISTÓRIA DE DEZ ANOS DE PREPARAÇÃO PARA A COPA DE 2014


Correspondente internacional, Jamil Chade é um dos mais renomados jornalistas brasileiros. Vive na Suíça há mais de dez anos e conhece bem os bastidores da política internacional e dos esportes. Dois livros dele disponíveis no Google Play são bem interessantes e que merecem a leitura de quem quer saber mais sobre futebol e as sujeiras por volta dele. Um deles é este: A Copa como ela é. O Mundial de Futebol 2014 foi um grande espetáculo (tanto para o bem, como para o mal). Fora de campo, negociações fraudulentas entre dirigentes, ligações controversas e muita bagunça. No final das contas, quem não teve bons frutos disso foi a população brasileira que ficou sem o tão aclamado "legado".

O Brasil foi escolhido em 2007 para ser sede da Copa que deu o tetracampeonato à Alemanha. O pré-Copa foi recheado de polêmicas e tensões. Mesmo sendo escrito em 2014 (meses antes do pontapé inicial do torneio), é uma leitura muito interessante para que consigamos analisar bem também este conturbado momento político que vivemos.

Autor: Jamil Chade
Editora: Companhia das Letras
Preço: R$ 5,99 (veja a página no Google Play; é possível ler uma amostra das primeiras páginas de graça).


A PÁTRIA DE CHUTEIRAS


Nelson Rodrigues é um dos maiores cronistas esportivos de todos os tempos. Em comemoração a chegada da Copa 2014, foi lançada uma coleção com as melhores crônicas publicadas pelo escritor nos jornais nas Copas do Mundo em que foi comentarista. No livro, a paixão pelo país, o orgulho pela sua cidade e a esperança na seleção brasileira. É uma leitura muito bacana para analisarmos o espírito dentro do país (que sofre com o "complexo de vira-lata") rumo aos primeiros títulos de Mundial.

Autor: Nelson Rodrigues
Editora: Nova Fronteira

HISTÓRIA DAS COPAS


Dois especiais de O Estado de S. Paulo são pratos cheios para quem gosta de história do futebol. Escrito pelo jornalista José Eduardo de Carvalho, o livro faz uma análise da pré história do Mundial de Seleções e conta cada uma das edições até a de 2010, na África do Sul. Além disso, muitos números e informações históricas marcam a publicação.

Autor: José Eduardo de Carvalho
Editora: O Estado de S.Paulo


SOMOS O BRASIL: EDIÇÃO BILÍNGUE


Mais uma vez, Nelson Rodrigues. O dramaturgo criticava nosso "excesso de humildade". Seus textos traduzem uma época que o Brasil acumulava grandes conquistas. Tanto dentro de campo, passando pelos avanços estruturais indo até o Miss Universo. Essa edição é uma leitura agradável e super rápida (o livro é em português e também em inglês, no qual, das 183 páginas, metade é a tradução). 


Autor: Nelson Rodrigues
Editora:  Nova Fronteira


150 ANOS DE FUTEBOL

Para entender de futebol é necessário muito estudo. Isso não é simplesmente um jogo. Passa pelas regras e chega em setores importantes do nosso dia a dia, como a sociedade em geral e a política. Neste livro, o autor faz uma análise histórica dos momentos importantes do esporte. Destinado a quem quer ter uma noção inicial sobre os acontecimentos futebolísticos desde os primórdios na Inglaterra até o surgimento das primeiras organizações. 

Autor: José Eduardo de Carvalho
Editora: O Estado de S.Paulo

POLÍTICA, PROPINA E FUTEBOL: COMO O PADRÃO FIFA AMEAÇA O ESPORTE MAIS POPULAR DO PLANETA

Mais um livro do excepcional jornalista Jamil Chade. Corresponde dos canais ESPN e do jornal O Estado de S. Paulo, Jamil tem um currículo e conhecimento muito admiráveis por todos. E ele sabe parte desse mundo dos cartolas do futebol. Em 2015, em operação do FBI, nomes importantes da mais alta cúpula da FIFA foram presos durante congresso da entidade. O livro conta como esta operação foi feita, as circunstâncias e como que este esquema criminoso da federação se consolida e fortalece nomes há muito tempo. Disputas de poderes, ego e muita rivalidade. Cartas marcadas para escolha de sedes. Até direitos de TV envolvidos. A FIFA passa por cima de Constituições e regulamentações de países para dar seu show. O império do mal está sendo descoberto.

Autor:  Jamil Chade
Editora: Objetiva
Preço: R$ 17,90 (página do livro no Google Play).

 

HISTÓRIA DO LANCE! – PROJETO E PRÁTICA DE JORNALISMO ESPORTIVO



Esse é um dos mais fantásticos! Colunista de TV do portal UOL e da Folha de S. Paulo, Mauricio Stycer faz uma análise incrível do jornalismo no Brasil. Focado no jornalismo esportivo, o autor conta o processo da criação dos primeiros jornais no país, a divisão social e a rivalidade criada entre São Paulo x Rio de Janeiro graças aos impressos no início do século passado. O papel deles durante a consolidação do futebol como esporte do povo, a falta de jornalistas esportivos de qualidade e os primeiros comentaristas esportivos importantes da nossa história. O livro é o trabalho de mestrado do renomado jornalista. 


Tudo isso para contextualizar o porquê o lançamento do diário esportivo Lance! em 1997 foi tão importante para nossa história. Este foi o penúltimo jornal impresso lançado no país. Nos últimos anos, vemos muitas redações ficando enxutas e títulos sendo extintos (o último de alcance nacional lançado foi o Valor Econômico). O Lance! revolucionou a forma como o torcedor vê as notícias. Manchetes "para cima" e o primeiro de formato tabloide e 100% colorido são as características do diário.

Autor: Mauricio Stycer
Editora: e-galáxia
 

****

É claro que há muitos outros livros nas muitas lojas virtuais. Esses são alguns. Conhece mais algum? Compartilhe com a gente! ;)


Leia Também


Comentários

Posts mais acessados

Álbum de Figurinhas da Euro 2016 é lançado pela Panini

A poucos meses do início de mais um campeonato europeu de seleções, a Panini, em parceria com a UEFA, lança o álbum oficial da competição. A coleção traz todos os detalhes do torneio que será disputado na França e conta com todas as equipes participantes. São 680 figurinhas, distribuídas pelas 96 páginas, que contam história da competição, dos estádios e das 24 seleções participantes.

A Panini é a líder mundial de produtos colecionáveis. Criada na Itália, a editora chega a muitos países sendo a responsável, inclusive, pelas principais coleções esportivas, como Copa do Mundo e torneios FIFA, Olimpíadas, e campeonatos nacionais, como o Brasileirão, além das revistas oficiais de clubes. A Euro 2016 será a décima a ter álbum lançado pela Panini.



Em relação as últimas coleções, a de 2016 chega com algumas novidades. A primeira e mais evidente é a de número de participantes, que será disputada com 24 equipes (até a última edição, o número era 16). São dedicadas duas páginas inteiras para c…

Fruto da mercantilização dos Jogos, mascotes são destaques

Uma Olimpíada é marcada por muitos símbolos. Desde que os Jogos conquistaram grande visibilidade mundial, foram instituídos algumas características em cada edição para justamente haver uma identificação única de cada disputa.
Nas Olimpíadas, as mascotes são marcas registradas das edições. Adotada pela primeira vez em uma competição de Inverno (em Grenoble, na França, em 1968). Nos Jogos de Verão, o primeiro foi em 1972, nos Jogos de Munique. Em Copas do Mundo, o primeiro foi em 1966. na Inglaterra.
A mascote mais lembrada das Olimpíadas, sem dúvida alguma, é o ursinho Mischa, que representou os Jogos de 1980, nas disputas em Moscou. Na cerimônia de encerramento, a imagem formada pelo público nas arquibancadas derramou uma lágrima da mascote, emocionando a todos e sendo marcada para sempre.  
Para 2016, a mascote dos Jogos Olímpicos é Vinícius, que homenageia um dos grandes nomes brasileiros de todos os tempos, que é Vinícius de Moraes.  A mascote é inspirada na fauna brasileira. 


Há…