Limitações na compra atrapalham vendas de ingressos | #OALANBRADO

Limitações na compra atrapalham vendas de ingressos



No início, havia a incógnita: como o carioca (e o brasileiro em geral) acolheria os Jogos Olímpicos? Até agora, passada a cerimônia de abertura, a Olimpíada acompanha um meio termo quanto a índices de audiência, mas há, até certo ponto, grande presença e apoio do público. A venda de ingressos começou tímida, mas, aos poucos, houve sessões esgotadas. Afinal, quem não quer ver um Phelps dando show na piscina, um Bolt quebrando todos os recordes ou torcer pelos nossos atletas?


Mesmo assim, há ainda muitos lugares vazios. Cogitou-se ceder ingressos a alunos da rede pública. O que é uma iniciativa super bacana. Segundo os organizadores, 84% dos ingressos foram vendidos. O dado não se reflete na realidade. Há algumas razões para isso.


O primeiro, provavelmente, o público com medo de grandes aglomerações. Insegurança pela violência da própria cidade ou ainda pelas ameaças de terrorismo. Além disso, há a precaução com o Zika e o preço dos ingressos.


Há outros fatores que também atrapalham. Este, na hora de comprar o ingresso.

O processo é, diga-se, simples. Em poucos momentos, você pode registrar-se para assistir seu esporte, se ele estiver disponível. Entretanto, para quem não possui cartão de crédito Visa (patrocinador global e exclusivo do evento), deve recorrer a outra forma de pagamento mais demorada. A mesma limitação encontra-se nas arenas de disputa. Se você não tiver Visa, deve comprar com dinheiro. Nenhuma outra bandeira é aceita.

Nas primeiras fases de compra, no ano passado, o processo se dava por meio de sorteio. Havia a possibilidade de comprar com boleto. Depois, "por ordem de chegada". Na compra online atualmente, se você não possuir Visa, tem que optar pela Solução de Pagamento (que é uma espécie de cartão virtual - operado pelo Brasil Pré-Pago, que é gerido pela Visa) para efetuar o pagamento.

Ou seja, é um processo demorado e burocrático. Poderia ser mais fácil. Permitir boleto ou outra bandeira de cartão. Neste caso, os Jogos teriam só a ganhar. Não há motivos para colocar esta limitação no torcedor.



A Olimpíada 2016 vai até o dia 21 de agosto. A Paralimpíada começa em setembro. Há ingressos para os dois eventos, e podem ser adquiridos nos pontos oficiais e no site da competição.



BRASIL-SIL-SIL Mais uma medalha para o nosso país. Desta vez é de bronze. Mayra Aguiar conquistou a medalha no Judô. É a segunda conquista na modalidade. Nesta semana, Rafaela Silva ganhou a prata. Mayra venceu a cubana Yalennis Castillo, na categoria até 78kg.

MAIS UM NARRADOR Desta vez, quem narrou a conquista brasileira na TV Globo foi Alex Escobar. O apresentador do Esporte Espetacular fez a cobertura do dia do judô nesta quinta-feira.

MAIS UM INÉDITO Depois de Kosovo, Fiji é outra nação a conquistar uma medalha olímpica pela primeira vez. Foi no Rugby de Sete. E foi de ouro! Parabéns! :D





"Hope é mentalmente muito forte. É parte do jogo [a falha contra a Colômbia]. Temos que seguir em frente. Em relação à multidão, o que eu aprendi no Brasil é que eles vaiam tudo"

Jill Ellis, técnica da Seleção norte-americana de futebol feminino. Ela comentou sobre a pressão sofrida pela goleira Hope Solo, que "provocou" os brasileiros antes da viagem para a Olimpíada, sobre o Zika.

Siga #OAlanbrado no Facebook!

0 comentários:

Postar um comentário