Pular para o conteúdo principal

Sem Brasil, Copa das Confederações começa esvaziada

Pela primeira vez em vinte anos, Seleção Brasileira não participa da competição que serve como teste para Rússia, sede da Copa do Mundo que vem


Há quatro anos, o Brasil vivia um clima tenso. Os problemas políticos, combinados com a ira popular contra o poder público e desconfiança internacional com o país, causaram grandes manifestações em toda a parte. Estávamos prestes a realizar, pela primeira vez, a Copa das Confederações. Este evento foi criado pela FIFA para testar o país que recebe a Copa do Mundo de Futebol. Em 2013, foram muitas falhas, mas que, no final, foi uma festa bem interessante dentro dos estádios. Fora, as tensões eram cada vez mais intensas. 

A Seleção Brasileira, comandada pelo técnico Felipão, chegou ao tetracampeonato, isolando-se como maior vencedor. A vitória sobre a Espanha em um Maracanã lotado encheu o torcedor de esperança, que foi estraçalhada um ano depois, na semifinal da Copa. 

Mas não foi só em 2013 que o campeão deste torneio-teste decepciona no Mundial de seleções. Na realidade, nenhum campeão da Copa das Confederações venceu a Copa do Mundo. A "maldição" não foi quebrada até hoje, após nove torneios disputados. Para a décima edição, o Brasil, finalista dos últimos três torneios, não fará parte. Das oito seleções participantes, Portugal e Alemanha são as grandes favoritas. A atual campeã mundial, aliás, espera quebrar a marca negativa que a Copa das Confederações carrega.



A edição de 2017 pode ser a última no formato que a FIFA tenta, sem sucesso, inserir no gosto popular. Cogita-se, inclusive, acabar com o torneio. Porém, sabe-se pouco da edição de 2021. Apesar do Qatar ter sido escolhido como sede da Copa em 2022, quem sediará o torneio será outro país asiático. As mudanças que a FIFA pretende implantar em seus torneios pode impactar também a Copa das Confederações, como, por exemplo, transformá-la em um Mundial de Clubes. 

É importante dizer que já tem uma mudança importante que está planejada: na Copa do Mundo de 2026, pela primeira vez, 46 equipes disputarão o título. É o maior número de seleções participantes do mundial.

Enfim, como podemos ver, a Copa das Confederações não passa de um torneio para "cumprir tabela". Porém, é um torneio oficial, que envolve certo prestígio (uma boa moral para a disputa da Copa), além de todo os valores envolvidos. Se está longe de ser uma Copa do Mundo, é um evento FIFA, de qualquer forma.

Participantes


RÚSSIA


Confederação: UEFA
Classificação: País sede e organizador da Copa do Mundo FIFA Rússia 2018
Retrospecto: Primeira participação

Em Copas do Mundo (inclui informações da União Soviética, antes da dissolução do bloco):
Melhor participação: quarto lugar (como Rússia, apenas fase de grupos)
Participações: 11


ALEMANHA


Confederação: UEFA
Classificação: Campeão da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014
Retrospecto: Duas participações (3º lugar em 2005)

Em Copas do Mundo (inclui informações da Alemanha Ocidental e Oriental):
Melhor participação: tetracampeão mundial
Participações: 18


AUSTRÁLIA


Confederação: AFC
Classificação: Campeão da Copa da Ásia 2015
Retrospecto: Três participações (vice-campeão em 1997)

Em Copas do Mundo
Melhor participação: oitavas-de-final
Participações: 4


CHILE



Confederação: CONMEBOL
Classificação: Campeão da Copa América 2015
Retrospecto: Primeira participação

Em Copas do Mundo
Melhor participação: terceiro colocado
Participações: 9


MÉXICO

Confederação: CONCACAF
Classificação: Campeão da Copa Ouro 2015
Retrospecto: seis participações (campeão em 1997)

Em Copas do Mundo
Melhor participação: chegou as quartas-de-final
Participações: 15


NOVA ZELÂNDIA


Confederação: OFC
Classificação: Campeão da Copa das Nações 2016
Retrospecto: três participações (oitavo colocado em 2009)

Em Copas do Mundo
Melhor participação: não passou da fase de grupos
Participações: 2


PORTUGAL

Confederação: UEFA
Classificação: Campeão da UEFA Euro 2016
Retrospecto: Primeira participação

Em Copas do Mundo
Melhor participação: terceiro colocado
Participações: 6




CAMARÕES


Confederação: CAF
Classificação: Campeão da Copa das Nações Africanas 2017
Retrospecto: duas participações (vice-campeão em 2003)

Em Copas do Mundo
Melhor participação: quartas-de-final
Participações: 7


Campeões






Transmissão de TV no Brasil



A competição terá cobertura da TV Globo, mas quem transmitirá na íntegra será a TV Bandeirantes em TV aberta. Na TV fechada, a transmissão ficará por conta do SportTV.

Sobre


Copa das Confederações da FIFA Rússia 2017

Nome oficial: FIFA Confederations Cup Russia 2017
Participantes: 8
Período: 17 de junho a 2 de julho
Estádios: 4 (Estádio de São Petersburgo, Kazan Arena, Estádio Spartak e Estádio Olímpico de Fisht)
Jogos: 16
Regulamento: As 8 equipes são dividas em 2 grupos, com quatro times. As equipes do grupo se enfrentam. As duas melhores colocadas, avançam as semifinais. Os derrotados na semifinal, enfrentam-se pelo terceiro lugar. Os vencedores, disputam o título. 
Atual campeão: Brasil




Grupos


Grupo A: Rússia, Nova Zelândia, Portugal e México

Grupo B: Camarões, Chile, Austrália e Alemanha



***

Com ou sem Brasil, vale a pena acompanhar a Copa das Confederações neste ano por conta da curiosidade. Em um torneio que a Alemanha está presente, apenas o México já levou o título anteriormente. Além disso, tem a estigma ruim da competição de um campeão nunca ter ido bem na Copa do Mundo seguinte. Sem contar a participação da forte equipe alemã e do craque português Cristiano Ronaldo, que acaba de ser bicampeão europeu com o Real Madrid e surpreendeu o mundo ao conquistar o título da Euro ano passado.

Além de tudo isso, é um importante teste para a Rússia, em meio a conflitos políticos e na luta contra o terrorismo, que mantém os organizadores em alerta máximo. Torcemos para que nada de ruim aconteça. 

Leia Também



Comentários

Posts mais acessados

Fruto da mercantilização dos Jogos, mascotes são destaques

Uma Olimpíada é marcada por muitos símbolos. Desde que os Jogos conquistaram grande visibilidade mundial, foram instituídos algumas características em cada edição para justamente haver uma identificação única de cada disputa.
Nas Olimpíadas, as mascotes são marcas registradas das edições. Adotada pela primeira vez em uma competição de Inverno (em Grenoble, na França, em 1968). Nos Jogos de Verão, o primeiro foi em 1972, nos Jogos de Munique. Em Copas do Mundo, o primeiro foi em 1966. na Inglaterra.
A mascote mais lembrada das Olimpíadas, sem dúvida alguma, é o ursinho Mischa, que representou os Jogos de 1980, nas disputas em Moscou. Na cerimônia de encerramento, a imagem formada pelo público nas arquibancadas derramou uma lágrima da mascote, emocionando a todos e sendo marcada para sempre.  
Para 2016, a mascote dos Jogos Olímpicos é Vinícius, que homenageia um dos grandes nomes brasileiros de todos os tempos, que é Vinícius de Moraes.  A mascote é inspirada na fauna brasileira. 


Há…

Álbum de Figurinhas da Euro 2016 é lançado pela Panini

A poucos meses do início de mais um campeonato europeu de seleções, a Panini, em parceria com a UEFA, lança o álbum oficial da competição. A coleção traz todos os detalhes do torneio que será disputado na França e conta com todas as equipes participantes. São 680 figurinhas, distribuídas pelas 96 páginas, que contam história da competição, dos estádios e das 24 seleções participantes.

A Panini é a líder mundial de produtos colecionáveis. Criada na Itália, a editora chega a muitos países sendo a responsável, inclusive, pelas principais coleções esportivas, como Copa do Mundo e torneios FIFA, Olimpíadas, e campeonatos nacionais, como o Brasileirão, além das revistas oficiais de clubes. A Euro 2016 será a décima a ter álbum lançado pela Panini.



Em relação as últimas coleções, a de 2016 chega com algumas novidades. A primeira e mais evidente é a de número de participantes, que será disputada com 24 equipes (até a última edição, o número era 16). São dedicadas duas páginas inteiras para c…

7 Livros sobre Futebol no Google Play (4 deles, de graça!)

A tecnologia como parte da nossa vida é uma realidade. Mudamos nossos hábitos e adquirimos novos costumes. O principal deles referente aos nossos hobbies, como, por exemplo, ler. Há quem ainda prefira (e me incluo entre eles) ter o livro físico e guardá-lo como um troféu na estante (tenho alguns bem legais aqui), mas é bem verdade que os ebooks são bem mais práticos e, em alguns casos, seus preços saem mais em conta.
As melhores frases do esporte — #OAlanbrado
Para quem ainda não conhece os livros digitais (ou não teve a oportunidade de encontrar algo legal para ler), #OAlanbrado reúne uma seleção de livros baratos — e alguns de graça — sobre futebol que são extremamente interessantes e que podem ser encontrados no Google Play. Claro, existem muitos outros livros (e em outras lojas virtuais), mas é bom para, pelo menos, começar a leitura por estes bons títulos.


A COPA COMO ELA É: A HISTÓRIA DE DEZ ANOS DE PREPARAÇÃO PARA A COPA DE 2014
Correspondente internacional, Jamil Chade é um do…